Vitamina D - Para que serve ?

Sobre a Vitamina D:

A vitamina D (Calciferol) foi denominada desta forma em 1922, pois naquela época acreditava-se que ela só poderia ser obtida por intermédio da alimentação.
Ela foi batizada de D por ter sido a quarta substância descoberta, depois das vitaminas A, B e C.

Esta possui duas formas, vitamina D2, e vitamina D3. A grande diferença destas é que a D2 se encontra disponível nos alimentos fortificados, e manipulados farmacêuticos.
Enquanto a vitamina D3 é formada pelo nosso corpo, quando este sintetiza luz solar. Apesar disso, as duas apresentam atividade biológica equivalente, e o termo Vitamina D pode ser comumente usado para se referir a ambas.

Conheça os benefícios:

Hoje em dia sabemos que a vitamina D, por ser formada in vivo (na epiderme), pode ser considerada um hormônio, ou pró-hormônio. Porém, para se tornar biologicamente ativa, esta precisa ser metabolizada, e o fígado é o principal (mas não o único) órgão responsável por esta metabolização. Após isso, a sua principal função é a regulação da homeostasia do cálcio e do fosfato, tendo como tecidos-alvo para essa regulação os ossos, os rins e o intestino. Devido a isso, a vitamina D é necessária para a absorção do cálcio pelos ossos e pessoas com deficiência dessa vitamina podem chegar a ter um rendimento 30% menor do cálcio proveniente da dieta.

Ela também participa do controle das contrações do músculo cardíaco, ou seja, é extremamente importante para o coração bombear o sangue para o corpo de forma eficiente. Além disso, ela permite o relaxamento dos vasos sanguíneos e influencia na produção do principal hormônio regulador da pressão arterial, a Renina, substância que também está relacionada com a Diabetes, pois a falta desta favorece a doença. E ainda pensando em Diabetes, a produção de insulina pelo pâncreas requer a participação da vitamina D. Já deu pra ver a extrema importância dessa vitamina/hormônio não é mesmo?

Portanto algumas dicas importantes são:

  • Tomar entre 15 e 20 minutos de sol sem proteção solar todos os dias. Isto pode garantir entre 80 e 90% da síntese de vitamina D.
  • Consultar um médico ou nutricionista, e solicitar a ele um exame para identificar a possível falta desta vitamina, pois até mesmo o salmão, que é um dos alimentos com maior quantidade de vitamina D, apresenta apenas 7% das necessidades diárias em uma porção de 100 gramas.
  • A exposição ao sol deve ser direta. Vidros e janelas bloqueiam os raios ultravioletas do tipo B (UVB), capazes de ativar a síntese da vitamina.
  • Caso suplemente, não consumir vitamina D em excesso. Isso pode afetar dentre outras coisas o rim, que pode até mesmo perder sua função.